O portal de notícias do Sul da Bahia

ago 2, 2018 | 7:17

Fábrica demite 240 funcionários em Itapetinga e Iguaí

Fábrica demite 240 funcionários em Itapetinga e Iguaí

  No final da tarde desta quarta-feira (1), a indústria de Calçados Renata Mello deu aviso prévio a cerca de 210 funcionários da sua fábrica em Itapetinga e 30 da filial de Iguaí, alegando dificuldades de mercado e a crise econômica. Recentemente, a Vulcabras/Azaleia demitiu cerca de 100 colaboradores, nos meses de junho e julho, fator preocupante para a economia de Itapetinga e região. O prefeito de Itapetinga, Rodrigo Hagge, disse que vai entrar em contato com a direção da Renata Melo, visando reverter as demissões. A fábrica em Itapetinga conta hoje com cerca de 300 funcionários.

jul 23, 2018 | 8:27

Itabuna perde mais de 600 vagas em seis meses

Itabuna  perde mais de 600 vagas em seis meses

Itabuna é um dos três municípios baianos que mais perderam postos de trabalho com carteira assinada neste ano, segundo dados divulgados nesta sexta-feira (20) pelo Ministério do Trabalho e Emprego. De janeiro a junho foram 4.231 contratações e 4.902 demissões, o que resultou na eliminação de 671 vagas, das quais 317 somente no mês passado, conforme levantamento feito pelo PIMENTA.No primeiro semestre, Itabuna só perdeu menos empregos que Camaçari, na região Metropolitana, que registrou 13.098 contratações e 14.396 desligamentos, o que representou saldo negativo de 1.298 vagas; e Salvador, que abriu 92.086 postos de trabalho e fechou outros 92.983. Com isso, o saldo de empregos na capital baiana ficou negativo em 897 vagas.

jul 12, 2018 | 7:45

Medo do desemprego no País chega a um dos maiores níveis

Medo do desemprego no País chega a um dos maiores níveis

Embora a última taxa de desocupação divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística tenha demonstrado melhora no último ano, uma pesquisa feita pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) aponta que o medo do desemprego chegou a 67,9 pontos em junho. Somente em maio de 1999 e em junho de 2016, o indicador chegou a esse patamar.O balanço publicado nessa segunda-feira (9) revela que o Índice do Medo do Desemprego chegou a um dos números mais altos da série histórica iniciada em 1996. De acordo com a CNI, o índice está 18,3 pontos acima da média histórica, de 49,6 pontos.Vale destacar que o indicador varia de zero a 100 pontos. Sendo assim, quanto maior a pontuação, maior o medo dos trabalhadores em relação ao desemprego.